Obama ganha vantagem nos últimos dias da campanha

visão global

Barack Obama ultrapassou Mitt Romney nos últimos dias da campanha presidencial. Na pesquisa de fim de semana eleitoral do Pew Research Center, Obama detém uma vantagem de 48% a 45% sobre Romney entre os prováveis ​​eleitores.

A pesquisa mostra que Obama mantém sua modesta liderança quando as prováveis ​​decisões de eleitores indecisos são levadas em consideração. Nossa estimativa final do voto popular nacional é Obama 50% e Romney 47%, quando o voto indeciso é distribuído entre os dois candidatos com base em diversos indicadores e opiniões.

Há uma semana, a disputa chegou a um impasse, com cada candidato obtendo o apoio de 47% do eleitorado provável. A entrevista para a pesquisa pré-eleitoral final foi conduzida de 31 de outubro a 3 de novembro entre 2.709 prováveis ​​eleitores. A pesquisa anterior foi realizada de 24 a 28 de outubro, antes que o furacão Sandy atingisse a costa leste.

A maneira como Obama lidou com as consequências da tempestade pode ter contribuído para sua exibição melhor. 69% de todos os prováveis ​​eleitores aprovam a forma como Obama está lidando com o impacto da tempestade. Mesmo uma pluralidade de partidários de Romney (46%) aprovam a forma como Obama está lidando com a situação; mais importante, 63% dos eleitores indecisos também.

A participação eleitoral, que pode ser menor do que em 2008 e 2004, continua sendo um dos pontos fortes de Romney. Os partidários de Romney continuam mais engajados na eleição e interessados ​​em notícias eleitorais do que os partidários de Obama, e estão mais comprometidos com o voto.

A pesquisa também indica que os eleitores nos nove estados do campo de batalha estão tão divididos quanto o eleitorado nacional: 49% dos prováveis ​​eleitores nos estados do campo de batalha apóiam Obama, enquanto 47% apóiam Romney.



Há muitos bons sinais na pesquisa para Obama. Ele recuperou muito do terreno que perdeu após seu desempenho medíocre no primeiro debate presidencial. Em meados de setembro, Obama tinha oito pontos de vantagem sobre Romney entre os prováveis ​​eleitores, mas no início de outubro, logo após o debate, ele perdia por quatro pontos.

Quase quatro em dez (39%) prováveis ​​eleitores apóiam Obama fortemente, enquanto 9% o apóiam apenas moderadamente. Um terço dos prováveis ​​eleitores apóia Romney fortemente, em comparação com 11% que o apóia moderadamente. Em eleições anteriores, que datam de 1960, o candidato com a maior porcentagem de forte apoio geralmente venceu o voto popular.

Da mesma forma, uma porcentagem muito maior de partidários de Obama do que de Romney está votando nele, em vez de contra seu oponente (80% de Obama contra 60% de Romney), outro indicador histórico de provável vitória. E muito mais eleitores registrados esperam uma vitória de Obama do que de Romney em 6 de novembro (52% contra 30%).

Os aumentos de Obama no provável apoio dos eleitores são mais notáveis ​​entre mulheres, eleitores mais velhos e moderados políticos. As mulheres agora favorecem Obama por 13 pontosmargem (53% a 40%), acima dos seis pontos da semana atrás e refletindo uma mudança em direção a Obama desde o início de outubro. Logo após o primeiro debate presidencial, o voto das mulheres foi dividido igualmente (47% cada). Os homens, em comparação, preferem Romney por uma margem de 50% a 42%, com pouca mudança no mês passado.

Romney continua liderando entre os eleitores com 65 anos ou mais, com uma margem de nove pontos (51% a 42%) na pesquisa atual. Mas isso é apenas cerca de metade da vantagem de 19 pontos que ele tinha entre os veteranos há apenas uma semana. Os moderados políticos agora favorecem Obama por 21 pontos (56% -35%).

Outro ganho notável para Obama, talvez refletindo o efeito do furacão Sandy na corrida, vem em uma região na qual ele já estava seguro: o Nordeste. Ele aumentou sua vantagem sobre Romney de nove pontos (52% -43%) para 21 pontos (56% -35%) na semana passada. Embora o impacto da tempestade em muitas partes do Nordeste tenha sido substancial, uma análise dos dados das pesquisas não mostra uma sub-representação substancial dos eleitores nos condados mais afetados.

A votação antecipada representa uma grande parcela dos votos expressos, mas não há sinal de que eles estão rompendo de forma decisiva com qualquer um dos candidatos. Entre os 34% dos prováveis ​​eleitores dizem que já votaram, 48% dizem que apoiam Obama, 46% Romney. Essa é aproximadamente a mesma margem entre os prováveis ​​eleitores que planejam votar no dia da eleição (47% Obama, 45% Romney).

Facebook   twitter