• Principal
  • Notícia
  • O número de católicos norte-americanos cresceu, então por que há menos paróquias?

O número de católicos norte-americanos cresceu, então por que há menos paróquias?

A recente decisão da Arquidiocese Católica Romana de Nova York de fechar efetivamente dezenas de igrejas nos próximos meses está de acordo com uma tendência nacional maior de fechamento de paróquias católicas.

O número de paróquias católicas está diminuindo.O enxugamento em Nova York foi descrito pelo The New York Times como a maior reorganização da história da diocese. A arquidiocese, que se estende de Staten Island, Manhattan e Bronx, passando pelos sete condados suburbanos do estado imediatamente ao norte da cidade de Nova York, vai fundir 112 de suas paróquias em 55 novas paróquias.

Em 1988, havia 19.705 paróquias nos EUA, enquanto existem agora 17.483, de acordo com o Centro de Pesquisa Aplicada no Apostolado (CARA) da Universidade de Georgetown.

O número atual de paróquias é quase igual ao número que existia em 1965, embora o número de católicos americanos autoidentificados tenha aumentado na última metade do século passado, de 48,5 milhões para 76,7 milhões entre 1965 e 2014, segundo dados do CARA .

No entanto, a proporção de católicos norte-americanos que relataram assistir à missa pelo menos uma vez por semanacaiupor quase metade - de 47% para 24% - entre 1974 e 2012, de acordo com o General Social Survey (GSS). E o Times noticiou que no ano passado, de acordo com a Arquidiocese de Nova York, apenas 12% de seus membros compareciam regularmente à missa dominical.

O número de padres e freiras católicos está diminuindo.Existem algumas outras explicações possíveis para o aparente paradoxo do número crescente de católicos e do número cada vez menor de paróquias. Por um lado, o número de padres (assim como freiras) diminuiu continuamente nos últimos 50 anos, levando potencialmente à falta de pessoal nas paróquias. Com efeito, segundo a CARA, existem agora 3.496 paróquias sem padre residente, mais de seis vezes mais do que há 50 anos. Além disso, as ramificações financeiras do escândalo de abuso sexual do clero - incluindo custos legais, acordos e declínio de doações - causaram problemas econômicos para algumas dioceses.



Na verdade, algumas fusões de paróquias foram motivadas pela necessidade de usar mais eficientemente o pessoal e os recursos financeiros. Algumas dessas fusões poderiam criar o que os pesquisadores do CARA chamam de “paróquias de um milhão de dólares”, assim chamadas porque têm grandes orçamentos e atendem a populações muito maiores. Portanto, em alguns casos, há menos paróquias em uma diocese servindo mais pessoas.

Finalmente, a redução de freguesias tem variado por região. Na verdade, muitas dioceses no Sul e no Oeste estão crescendo como resultado da imigração da América Latina e de outros lugares, enquanto o número de paroquianos no Nordeste diminuiu nos últimos anos.

Facebook   twitter