• Principal
  • Notícia
  • O dever de júri é raro, mas a maioria dos americanos o vê como parte da boa cidadania

O dever de júri é raro, mas a maioria dos americanos o vê como parte da boa cidadania

(Carol M. Highsmith / Buyenlarge / Getty Images)

As chances de servir em um júri em qualquer ano são pequenas, mas a maioria dos americanos ainda vê isso como parte de ser um bom cidadão.

Em uma pesquisa do Pew Research Center em abril, dois terços dos adultos norte-americanos (67%) disseram que servir em um júri 'é parte do que significa ser um bom cidadão'. Apenas 31% foram de opinião contrária e disseram que o serviço do júri 'não tem muito a ver com ser um bom cidadão'.

As maiorias na maioria dos grupos demográficos relacionam o serviço de júri com boa cidadania, mas os jovens, as minorias raciais e étnicas e aqueles sem educação universitária têm menos probabilidade de fazê-lo.

Por exemplo, apenas metade das pessoas de 18 a 29 anos diz que o serviço do júri faz parte de ser um bom cidadão, em comparação com sete em cada dez ou mais nos grupos de idade mais avançada. Negros e hispânicos têm menos probabilidade do que brancos de ver o júri como parte da boa cidadania, assim como aqueles com diploma de segundo grau ou menos quando comparados com pessoas com pelo menos alguma educação universitária.

Quando se trata do número de americanos que realmente fazem parte de um júri em um determinado ano, é difícil encontrar estatísticas recentes. Mas o National Center for State Courts, uma organização de pesquisa independente com foco no judiciário estadual, estimou que apenas cerca de 15% dos adultos dos EUA recebem uma intimação do júri a cada ano, e menos de 5% daqueles que são convocados acabam no júri . As estimativas de 2007 do centro são baseadas em uma pesquisa de 1.546 condados, representando cerca de 70% da população dos EUA na época.

O Escritório Administrativo dos Tribunais dos EUA publica suas próprias estatísticas sobreFederalo dever de júri, que é ainda mais raro do que o serviço em nível estadual porque os tribunais federais tratam de muito menos casos a cada ano do que os tribunais estaduais. As estatísticas federais mostram um declínio significativo tanto no número de pessoas chamadas a júris quanto no número de escolhidos. (Os dados contam apenas júris pequenos ou de julgamento; eles excluem júris importantes.)



No ano fiscal de 2016, os tribunais federais convocaram 194.211 pessoas para o serviço do pequeno júri, uma redução de 37% em relação a 307.204 no ano fiscal de 2006. E 43.697 pessoas foram selecionadas para o serviço do pequeno júri federal, uma queda de 39% em relação aos 71.578 da década anterior. A redução de jurados acompanha um declínio mais amplo no número de julgamentos por júri federal: em 2016, apenas 2% do total de 77.318 réus federais tiveram seus casos decididos por um júri, metade do total em 2006.

Facebook   twitter