Muitas notícias de celebridades, poucas boas notícias

Resumo das conclusões

Quando questionados sobre quais questões, se houver, recebem muita atenção da mídia, um total de 40% do público cita notícias de celebridades. Isso é mais de três vezes o número de citações de qualquer outro assunto. Cerca de um em cada dez americanos (12%) dizem que a mídia tem dedicado muita atenção à guerra do Iraque, enquanto 5% cada menciona política em geral, a campanha presidencial ou crime e violência.

A crença de que a mídia presta muita atenção às notícias de celebridades - incluindo fofocas de Hollywood e histórias sobre celebridades individuais, como Britney Spears e Paris Hilton - é amplamente compartilhada. Números comparáveis ​​de republicanos, democratas e independentes - e homens e mulheres - citam as notícias de celebridades como recebendo muita atenção da mídia. Os jovens estão entre os mais propensos a dizer que há cobertura excessiva de celebridades (47% dos menores de 50 anos contra 31% dos maiores de 50).

Há muito menos acordo entre o público sobre quais histórias recebem muito pouca atenção da mídia. Um em cada dez americanos diz que a mídia não dá atenção suficiente às coisas boas que estão acontecendo no país, incluindo resultados positivos e boas ações praticadas pelos cidadãos comuns. Números comparáveis ​​dizem que a mídia de notícias dedica muito pouca atenção à guerra do Iraque (9%), incluindo boas notícias sobre o Iraque, e à saúde (8%).

As mulheres têm mais probabilidade do que os homens de dizer que as boas notícias são encobertas (13% contra 6%). Além disso, mais republicanos do que democratas acreditam que a mídia de notícias se concentra muito pouco em notícias positivas (16% contra 7%).

Democratas e republicanos também têm perspectivas diferentes sobre outros tipos de histórias que recebem muito pouca atenção da mídia. Mais republicanos do que democratas citam a imigração como uma questão que recebe muito pouca atenção da mídia. Em contraste, mais democratas do que republicanos apontam para o meio ambiente e a pobreza, como questões que recebem menos atenção da mídia.

Essas descobertas são baseadas na edição mais recente do semanárioÍndice de interesse de notícias, um projeto em andamento do Pew Research Center for the People & the Press. O índice, com base na pesquisa de longa data do Centro sobre a atenção do público às principais notícias, examina o interesse pelas notícias no que se refere à agenda da mídia. A pesquisa semanal é conduzida em conjunto com o Projeto de Excelência em JornalismoÍndice de cobertura de notícias, que monitora continuamente as notícias veiculadas pelos principais jornais, televisão, rádio e meios de comunicação online. Na semana mais recente, os dados relativos à cobertura de notícias foram coletados de 30 de setembro a 5 de outubro e os dados de pesquisas medindo o interesse público nas principais notícias da semana foram coletados de 5 a 8 de outubro de uma amostra nacionalmente representativa de 1.013 adultos.



Iraque e interesse em notícias de campanha

Nas notícias, a situação no Iraque e a campanha presidencial de 2008 foram as histórias dominantes na semana passada. Mais de um quarto do jornal nacional foi dedicado a essas histórias, e cerca de um terço do público listou uma dessas duas histórias como a mais seguida.

Grande parte da cobertura dos eventos no Iraque se concentrou na Blackwater USA e na controvérsia em torno de seus contratados que trabalham no Iraque. No geral, 15% do público seguiu essa história de muito perto e 8% a listou como a história que seguiu mais de perto. Em contraste, 29% do público prestou muita atenção aos eventos no Iraque e 19% listou isso como sua história mais acompanhada.

O veto de George Bush à legislação que expandia o Programa Estadual de Seguro Saúde Infantil (SCHIP), uma história que recebeu relativamente pouca cobertura da mídia nacional na semana passada, gerou um grande interesse público. Um total de 27% do público prestou muita atenção a esta história. Os democratas seguiram essa história muito mais de perto do que os republicanos: 32% dos democratas prestaram muita atenção (contra 21% dos republicanos) e 14% dos democratas listaram isso como sua história mais acompanhada da semana (contra 8% dos republicanos) . A mídia nacional dedicou 2% de sua cobertura geral ao veto de Bush.

A história de uma mulher que foi presa em um aeroporto de Phoenix por conduta desordeira e depois morreu em uma sala de detenção atraiu um modesto interesse público. Apenas 13% disseram que seguiram essa história com muita atenção e 8% a listaram como a história que acompanharam mais de perto na semana passada. A mídia nacional dedicou 2% de sua cobertura geral à história.

Um em cada cinco americanos prestou muita atenção ao debate em Washington sobre a política dos EUA no Iraque, ligeiramente abaixo do mês passado. Seis por cento do público listou o debate político sobre o Iraque como a história que acompanharam de perto na semana passada. A mídia nacional dedicou 6% de sua cobertura geral a essa história.

Quando questionado sobre qual das principais notícias da semana recebeu muito pouca cobertura da mídia, 18% do público apontou para o veto de Bush ao projeto de saúde; o mesmo número (18%) disse que a história da mulher que morreu na cela do aeroporto de Phoenix recebeu muito pouca cobertura. No entanto, quase o mesmo número (14%) disse que a morte da mulher no aeroporto foi coberta; em comparação, apenas 4% disseram que o veto de Bush ao projeto de lei de saúde infantil recebeu cobertura demais.

Sobre o índice de interesse em notícias

oÍndice de interesse de notíciasé uma pesquisa semanal conduzida pelo Pew Research Center for the People & the Press com o objetivo de medir o interesse do público e a reação a grandes eventos de notícias.

Este projeto foi realizado em conjunto com o Projeto de Excelência em JornalismoÍndice de cobertura de notícias, uma análise contínua do conteúdo das notícias. oÍndice de cobertura de notíciascataloga as notícias das principais organizações de notícias em cinco setores principais da mídia: jornais, rede de televisão, televisão a cabo, rádio e internet. A cada semana (de domingo a sexta-feira), o PEJ compilará esses dados para identificar as principais notícias da semana. oÍndice de interesse de notíciasA pesquisa coletará dados de sexta a segunda-feira para avaliar o interesse do público nas matérias mais cobertas da semana.

Os resultados das pesquisas semanais são baseados em entrevistas telefônicas em uma amostra nacional de aproximadamente 1.000 adultos, com 18 anos de idade ou mais, conduzidas sob a direção da ORC (Opinion Research Corporation). Para resultados baseados na amostra total, pode-se dizer com 95% de confiança que o erro atribuível à amostragem é de mais ou menos 3,5 pontos percentuais.

Além do erro amostral, deve-se ter em mente que a formulação das perguntas e as dificuldades práticas na realização de pesquisas podem introduzir erros ou vieses nas conclusões das pesquisas de opinião, e que os resultados baseados em subgrupos terão maiores margens de erro.

Para mais informações sobre o Projeto de Excelência em JornalismoÍndice de cobertura de notícias, vá para www.journalism.org.

Facebook   twitter