David MacRitchie

O colorido pseudociência
Racismo
Icon race.svg
Odiando seu vizinho
Dividir e conquistar
Assobiadores de cães

David MacRitchie (1851-1925) foi umescocês folclorista . Ele também publicouBritânicos Antigos e Modernos, um obscuro pseudo-história livro, que é amplamente citado por proponentes modernos deAfrocentrismo.

Conteúdo

Britânicos Antigos e Modernos

No deleBritânicos Antigos e Modernos(1884), MacRitchie afirma que os povos indígenas deGrã-Bretanhaao longo de sua pré-história foramPreto, mais especificamente 'Australoid', parecendo aborígines australianos: 'A cor da pele é um pouco de marrom chocolate; os olhos são castanhos muito escuros ou pretos. O cabelo é geralmente negro como o corvo, fino e de textura sedosa '. EssesPretoos aborígenes incluíam os antigos bretões durante a Idade do Ferro britânica. Supostamentepessoas brancassó apareceu na Grã-Bretanha quando os belgas da Gália cruzaram o Canal da Mancha e se estabeleceram no sulInglaterra, c. 100 AC, de modo que: 'No tempo de César , e certamente o de Tácito , existiam dois tipos distintos de população: a de alta estatura, com pele clara, cabelos amarelos e olhos azuis; o outro de baixa estatura, com pele escura (tão escura quanto a de um etíope) '. As pessoas de pele clara, olhos azuis e cabelos louros que MacRitchie descreveu comoXanthochroi('brancos justos'), pegando emprestado o termo deThomas Huxley(1870). De acordo com MacRitchie, oPretoos aborígenes começaram a diminuir em número no início doMeia idade(6-7 século EC), tendo sido principalmente mortos e deslocados pelosBrancocolonos:

… Os dois grandes tipos aparecem como inimigos; qual era sua atitude natural. E um grande número de ocorrências lendárias preserva a memória dessa inimizade mútua. Os negros 'gigantes' dagalês, e outras histórias, são 'odiosas' e horríveis. O opressor negro galês e o cavaleiro negro de Lancashire são tiranos ferozes e inimigos cruéis de todos os brancos. Em uma data posterior, quando os brancos estavam ganhando ascendência e os negros se dividiam em bandos dispersos, ou espreitando, como o Amanhã Negro de Galloway, em tocas solitárias e sombras da floresta, de onde saíam à noite, com a intenção de matar e rapina - mesmo nessa fase de sua história, os negros eram os temidos inimigos dos brancos.

Um pequeno número de aborígenes negros conseguiu sobreviver aparentemente em cavernas e bosques até o início da Época Moderna (por exemplo, Black Morrow, um bandido do final do século 15 deEscócia) Acasalamento entre oXanthochroie raça negra, produziramMelanochroi, 'brancos [er] escuros' (povos com tons de pele oliva e fulvo, com olhos de cor escura). OMelanochroieram comumente encontrados mesmo entre famílias comXanthochroiporque: 'na grande maioria dos casos, [nós] encontramos representantes sob o mesmo teto ... de modo que você verá a irmã de cabelos dourados de bochechas rosadas e olhos azuis, e o irmão de pele escura e olhos negros jogando amigavelmente lado a lado '. MacRitchie propôs que os grupos Scottish Gypsy e Traveller, também conhecidos comoCiganos, de sua época não eram de origem estrangeira, mas eram na verdade o último remanescente da população nativa negra que manteve seu modo de vida mais primitivo. Esses ciganos, entretanto, não eram aborígenes de sangue puro, que não existiam mais: 'O cigano mais tawn ... provavelmente mas um meio-sangue, e a maioria deles são algo como mestiços'.

Citação errada, tradução errada e citação fora do contexto

Britânicos Antigos e Modernoscitações, traduções erradas ecitações fora do contextovárias fontes para sugerir que os antigos bretões tinham pele marrom escura / preta:

  • No deleHistória Natural(xxii. 2), o autor romano Plínio, o Velho escreveu: 'Os bretões mancham todo o corpo e, em certas cerimônias religiosas, marcham nus, com uma cor que lembra a dos etíopes'. MacRitchie cita falsamente isso, dizendo que os britânicos eram 'tão negros quanto um etíope'. Plínio, entretanto, está descrevendo uma tintura como tendo manchado seu corpo tão escuro quanto os etíopes, não a tonalidade natural de sua pele; em outra parte da mesma obra (ii. 80), Plínio descreve os povos nativos do norte (incluindo a Grã-Bretanha) como tendo pele branca e cabelos loiros.
  • Tácito No deleAgrícola(xi) escreveuAs cores parecem Silurese MacRitchie traduzcoloricomo preto ou marrom, para descrever os Silures como uma 'população escura'. No entanto, oLatinadicionárioLewis e Short, traduzcoloricomo 'dar cor' ou 'tingir'. A passagem completa que MacRitchie não cita mostra que o contexto é uma pele bronzeada ou bronzeada apontando para a Hispânia e a Península Ibérica (e o fato de que a Espanha, os ibéricos, a velha trajetória) Embora não seja pálido, este é um tom de pele muito mais claro (ou seja, um marrom muito claro) do que o que ele tinha em mente.
  • Claudian é mal traduzido por MacRitchie como 'Ele subjugou os ágeis negros, não erroneamente nomeado' o povo pintado '(pictos)'. A partir deste erro de tradução deEle é a luz, nos mouros, e não sem causa o nome dos pictos, e Ele domesticou o, MacRitchie iguala o povo Mauri ou mouros, demaurus(significando pele escura) com os pictos: 'os pictos britânicos, como os de outras terras, se destacam novamente como homens de pele escura'. A tradução correta é muito diferente: 'Ele conquistou os mouros da frota e os ilustres pictos', referindo-se à revolta Gildônica no norte da África e à Guerra dos pictos de Estilicho sob o governo do imperador Honório; Claudian não achava que Mauri e os pictos eram iguais, ou os descreveu como de pele escura.
  • Gildas em seuA destruição da conquista britânicadescreve os pictos e escoceses comosua ofensiva, significando um 'enxame hediondo (rebanho)'. MacRitchie traduz maltetri(horrível, horrível, repulsivo) como negro, para argumentar erroneamente Gildas está descrevendo os pictos e escoceses como 'os rebanhos negros', ou seja, comopessoas negras.
  • Um poema gaélico do século 11 ('A eolcha Albain uile') descreve Duncan I da Escócia como tendo um semblante amarelo-avermelhado, que MacRitchie considera ser uma pele morena, ou seja, como evidência de mistura com os nativos negros. A linha a seguir no mesmo verso (27) do poema na verdade mostra a fisionomia de Duncan é simbólica: 'Da raça de Ere, alto, claro em ouro', mas MacRitchie não cita essa linha, distorcendo assim o contexto.
  • Citações de MacRitchieThe Scottish Gallovidian Encyclopedia(página 73) por John Mactaggart sobre Black Morrow (também conhecido como Black Murray): 'A tradição o tem como Blackimore', mas omite uma frase em que Mactaggart afirma: 'Assim vai a tradição - mas minha opinião, se vale a pena alguma coisa , é que ele não era nenhum Blackimore '. De acordo com Mactaggart, Black Morrow não era um mouro e o 'Black' em seu nome derivava de suas más ações, já que ele era um fora da lei: 'um homem sangrento, sombrio com crimes infames,Pretoo prefaciou, como fez Black Douglas e o de outros; então ele se tornou Black Murray '. MacRitchie afirma que o 'Black' em Black Morrow deriva de sua pele escura, que não tem fundamento.

Afrocentrismo

A excêntrica teoria de MacRitchie de que os antigos britânicos eram negros nunca foi levada a sério pelos estudos modernos, mas despertou o interesse de autores afrocentristas contemporâneos e supremacia negra manivelas como Clyde Winters , apesar de MacRitchie ter escrito que os nativos britânicos de pele escura eram australoides, e não negróides (ou seja, não tinham cabelos lanosos como a maioria dos africanos subsaarianos, mas tinham cabelos ondulados como os aborígenes australianos). MacRitchie também não achava que os nativos de pele escura da Grã-Bretanha eram da África, em vez disso olhavam para o sudeste da Ásia.



Paradoxalmente, enquanto os afrocentristas modernos apóiam as teorias de MacRitchie, ele era umsupremacia branca.Britânicos Antigos e Modernosretrata os negros nativos britânicos como selvagens, canibais , e durante a Idade Média, como bandidos, estupradores e ladrões. Os invasores de pele branca e cabelos louros (que chegaram pouco antes das invasões de César à Grã-Bretanha), em contraste, são descritos como os civilizadores que tinham justificativa para exterminar os negros porque eram uma raça bárbara inferior. O principal motivo de MacRitchie para colocar os negros na Grã-Bretanha pré-romana foi eliminar os brancos como sempre tiveram ancestrais primitivos (ou seja, os romanos descreveram os antigos bretões como nus ou mal vestidos, tatuados e de higiene precária): 'Os antigos Os britânicos foram meus ancestrais, e as raças tatuadas de hoje são homens de pele escura: como poderiam meus ancestrais ser outra coisa senão homens brancos também? pergunta MacRitchie na introdução de seu livro.

Facebook   twitter