• Principal
  • Notícia
  • Como os brasileiros veem as crises econômicas e políticas de seu país

Como os brasileiros veem as crises econômicas e políticas de seu país

Um manifestante grita slogans na frente da casa do Brasil

Depois de uma ascensão promissora no cenário global que incluiu a hospedagem da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, o Brasil hoje está emaranhado em profundas crises econômicas e políticas. O maior país da América Latina não está apenas tentando se recuperar de sua recessão mais profunda,mas também enfrentando turbulências políticas provocadas por escândalos de corrupção que envolveram os últimos três presidentes e os líderes de todos os principais partidos políticos.

Aqui estão cinco conclusões principais do Pew Research Center sobre a visão dos brasileiros sobre os desafios econômicos e políticos em curso de seu país.

1As condições econômicas do Brasil pioraram e as opiniões do público sobre a economia azedaram. Estimativas do instituto nacional de estatística do país indicam que mais de 14 milhões de brasileiros estão sem trabalho. Nos últimos três anos, a taxa de desemprego do país aumentou mais de 6 pontos percentuais, atingindo 13,7% da força de trabalho no primeiro trimestre de 2017. Os jovens adultos são especialmente afetados pela crise econômica: Quase três em cada dez brasileiros ( 28,8%) entre 18 e 24 anos estão desempregados, um aumento de quase 16 pontos percentuais desde o final de 2013. Nesse período, o produto interno bruto do país encolheu mais de 7% e o setor industrial encolheu mais de 12 %.

O público nacional sente o estado desolador da economia. Cerca de oito em cada dez brasileiros (82%) dizem que a economia de seu país está ruim. Esse número é o dobro da parcela do público que disse isso em 2013, um dos níveis mais altos de insatisfação econômica registrados na pesquisa global do Pew Research Center.

2 O público brasileiro espera uma recuperação em breve.Embora as previsões econômicas recentes apontem para uma recuperação lenta, a maioria do público brasileiro continua confiante de que a economia se recuperará em um futuro próximo. Quase sete em cada dez brasileiros (69%) dizem que a situação econômica do país vai melhorar nos próximos 12 meses, com cerca de um terço (34%) acreditando que vai melhorarmuito.Indivíduos com níveis mais altos de educação são menos otimistas em relação ao futuro. Cerca de metade (51%) dos brasileiros que concluíram a faculdade acreditam que a economia vai melhorar, em comparação com 71% dos que não têm diploma universitário.

3 Mesmo antes de ser acusado de corrupção, o presidente brasileiro Michel Temer era menos popular do que seus antecessores.Temer, o atual líder do Brasil, foi acusado de corrupção em meio a alegações de que participou de suborno. Mas mesmo antes do escândalo, quando os brasileiros foram questionados sobre suas opiniões sobre os presidentes atuais e anteriores do país, a favorabilidade de Temer ficou atrás da de seus predecessores imediatos, de acordo com uma pesquisa do Pew Research Center realizada em março e abril.



Na pesquisa de primavera, cerca de um em cada cinco (21%) brasileiros tinha uma visão positiva de Temer, incluindo apenas 2% que tinham umamuitovisão favorável dele. Cerca de um terço (34%) do público teve uma visão favorável do ex-chefe de Temer, o impeachment da presidente Dilma Rousseff. E mais de quatro em cada dez (45%) opinaram positivamente sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que também está sob investigação.

4 A corrupção é amplamente vista como um problema pelos brasileiros.As investigações em andamento de esquemas de corrupção envolveram congressistas de todos os principais partidos políticos, o vice-campeão na última eleição presidencial e um terço dos principais funcionários de Temer. Não surpreendentemente, 95% dos brasileiros dizem que os líderes políticos corruptos são um grande problema no Brasil, com mais de seis em cada dez (63%) dizendo que a corrupção é ummuitogrande problema.

5Apenas cerca de um quarto dos brasileiros acredita que a instabilidade política vai melhorar.Enquanto o impacto da recente acusação contra o presidente e outras investigações em andamento ainda está para ser visto, 86% dos brasileiros dizem que a instabilidade política é um grande problema para seu país. Além disso, o público está cético de que a situação atual em Brasília, a capital, mude para melhor em breve. Cerca de quatro em cada dez brasileiros (42%) acreditam que a instabilidade política vai piorar nos próximos cinco anos, 29% dizem que o problema vai permanecer o mesmo e cerca de um quarto (24%) acredita que a instabilidade vai melhorar.

Nota: Veja aqui os principais resultados de nossa pesquisa emetodologia.

Facebook   twitter